Carnaval: antes de pegar a estrada, dê um trato no carro

O Carnaval é um dos feriados que mais carros de passeio leva para as estradas. Aproveito esta semana que antecede a festa (e a folga) para postar aqui alguns conselhos e dicas básicos para uma viagem tranquila. Vamos a eles:


Pneus em boas condições e calibrados de acordo com o que indica o manual do carro são fundamentais para a segurança. Atenção para usar a pressão correta – há valores diferentes para carros “carregados” ou mais vazios. Dê uma boa olhada e verifique se não há bolhas, rasgos ou outros sinais de desgaste irregular. E não se esqueça do estepe. Durante o verão, com chuvaradas e calor intenso, ter os pneus em dia é ainda mais importante.



Macaco, chave de roda e triângulo devem estar guardados no lugar apropriado no porta-malas, limpos e funcionando. Não somente para o caso de necessidade, como também para uma eventual inspeção em uma blitz rodoviária.


Luzes e setas também precisam estar todas em ordem, incluindo aquela lampadinha sobre a placa traseira, que pode ter queimado sem que você percebesse. Peça ajuda a alguém (filhos menores são ótimos ajudantes) e teste o funcionamento dos faróis altos e baixos, luzes de neblina, de ré etc. E,quando estiver na estrada, não se esqueça de manter os faróis acesos, em luz baixa, mesmo durante o dia.



Seu freio, sua vida – dizia um antigo e muito apropriado anúncio antigo. Abra o capô do carro e, no reservatório do “burrinho” (veja no manual), verifique se o nível de fluido de freio está correto. Se não estiver, não complete. Vá a uma oficina especializada e mande revisar todo o sistema. Freios que fazem barulhos estranhos ou parecem “borrachudos” também pedem manutenção.


Já que está com o capô do carro aberto, dê uma boa olhada nas correias e mangueiras do motor. Elas não devem estar ressecadas ou com danos, como partes puídas ou esbranquiçadas. Qualquer suspeita, vá à oficina e peça para trocar.



O nível do óleo e da água do motor também devem estar corretos. Verifique ambos com o motor desligado e com o carro no plano. Pequenas perdas de óleo ao longo de muitos meses podem ser aceitáveis (veja o manual), mas se o nível baixar sempre, é hora de uma ida à oficina. Respeite os prazos para troca do óleo e do filtro de óleo (por quilometragem rodada ou prazo decorrido, de acordo com o manual).


No caso da água do sistema de arrefecimento (“do radiador”), como o sistema é selado, não deve haver perda. Quando isso acontece, na maioria dos casos, há um problema de vedação na tampa do reservatório ou em alguma mangueira. Evite completar o nível da água. Resolva o vazamento e troque todo o líquido pela mistura (água e fluído) recomendada pelo manual. E NUNCA abra o reservatório da água com o motor quente – ele é como uma panela de pressão e pode provocar queimaduras bem sérias.



E não se esqueça de dar uma olhadinha no filtro de ar. Ele fica dentro de um estojo, fechado com grampos, geralmente na parte de cima do motor, em uma das laterais. Como é feito com papelão, é fácil notar quando está saturado (muito sujo). Se estiver, troque. Não custa caro e tem boa influência no consumo e desempenho do carro.



A gente só costuma perceber que as palhetas do limpador de para-brisa estão gastas quando começa a chover forte na estrada e fica difícil de enxergar o caminho. De uma olhadinha nos “rodinhos” e veja se as borrachas não estão muito ressecadas ou rasgadas. Se não estiverem ok, troque,







Outras dicas:

Antes de sair para viajar, veja quantos pedágios terá de pagar e qual o valor é cobrado. Se possível, deixe o dinheiro trocado já separado. Isso economiza tempo e estresse. Se for assinante de algum sistema de pagamento antecipado, veja se ele é aceito nas rodovias por onde irá passar.



Bagagem bem arrumada no porta-malas, arrumada de forma a distribuir o peso pelo espaço e sem objetos soltos é importante para a segurança e até para a dirigibilidade do carro. Não coube tudo que vocês queriam levar? Então pense melhor e deixe para trás o que não for realmente importante. Você está de folga, não fazendo um carreto.



Documentos: CNH (carteira de motorista) e CRV (registro do carro) devem estar sempre à mão. Se você tem direito a algum serviço de resgate/reboque (seguro, cartão de crédito etc.), anote os contatos e deixe, também, em um lugar acessível.

No mais, vá com calma. Ligue o “modo zen”, afinal, o mundo é cada vez mais competitivo e blá-blá-blá, mas a estrada não é lugar de se disputar nada, a não ser – quem sabe – o título de motorista mais cordial e previdente. E boa viagem!


Fontes: Matteo Petriccione Júnior (A.M.Marcelo), Tulio Carvalho (MAPFRE) e Dr. Rebimboca.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey

Rebimboca agência de comunicação e produção de conteúdo

Rio de Janeiro - Brasil

© 2020  Rebimboca Comunicação