top of page

Nissan traz Versa renovado para a briga dos sedãs compactos

Por Henrique Koifman

A Nissan apresentou – virtualmente – à imprensa ontem (22/06) o modelo 2024 de seu sedã compacto Versa. O carro ganhou alguns retoques estéticos: na dianteira, o redesenho traz o mais recente estilo “V-motion” da marca e, na traseira, surgiu um estiloso aerofólio. Detalhes que deixaram o carro com um jeitão mais agressivo. E ele recebeu também novos recursos de conforto e de segurança bem interessantes. A ambição da montadora é crescer sua participação no segmento “B” dos sedãs, o dos compactos, onde chegou a ter bons números de venda com a geração anterior do Versa, que era produzida aqui em Resende, no Estado do Rio. Os executivos da Nissan definem como principais rivais de seu sedã os modelos das outras duas marcas japonesas, Honda (como o também recente City) e Toyota (com já “experiente” o Yaris).


O novo Versa já está disponível para compra na rede de concessionárias da marca, por preços que começam em R$ 105.190 – para a versão de entrada, a Sense –, chegando a R$ 126.590 na topo de linha Exclusive. Entre elas, há ainda a Advance, que sai por R$ 114.290. Todas trazem os mesmos motor 1.6 e câmbio automático CVT, que já é o oferecido nos modelos 2022 e 23 do Versa, se diferenciando pelo acabamento e pacotes de recursos. A nova cor Cinza Lunar, que colore o carro das fotos, é outra novidade para esse 2024 e está disponível para todas as três versões, assim como rodas de liga leve – 15” na Sense, 16” na Advance e 17” na Exclusive.


Mas o mais importante, acho eu, foi embarcado em toda a linha como “itens de série”. Falo dos alertas de colisão frontal e assistente de frenagem de emergência. Esse sistema anticolisão conta com uma câmera atrás do retrovisor interno, que opera em conjunto com um radar no para-choque dianteiro para identificar objetos à frente.





São recursos que se somam ao “Nissan Intelligent Safety Shield”, que para além do nome pomposo em inglês reúne um bom pacote de segurança, que inclui seis air-bags. Mas, enquanto os controles de tração e de estabilidade, assim como o assistente de partida em rampa, estão também disponíveis nas três versões, Visão 360º Inteligente (AVM) e Detector de Objetos em Movimento (MOD) só vêm a partir da intermediária Advance, e Alerta de tráfego cruzado traseiro (RCTA), Monitoramento de Ponto Cego (BSW) e Alerta de Atenção do Motorista (DAA) com a mais cara, Exclusive.

Ainda assim, todos eles vem com 18 porta-objetos espalhados por todos os cantos e os bons bancos “zero gravity” da Nissan na dianteira. Eles têm ainda chave presencial com partida por botão e multimídia – com conectividade Apple e Android por cabo, que segundo o pessoal da Nissan “proporciona uma conexão mais confiável do que a sem fio”… Pode ser. O que varia aí é o tamanho da tela dessa multimídia, que parte de 7” no Sense e chega aos 8” no Exclusive.


Em termos de acabamento interno, o carrinho ganhou também alguns mimos, como um console central com tampo estofado, que faz também o papel de apoio de braço para os assentos dianteiros. Há quatro tomadas USB e a forração ganhou novas opções de combinação, uma delas entre tons de preto acinzentado ou azulado, que realça as linhas e dá um toque interessante. A partir da Advance, há também carregador sem fio para celular.


No mais, o Versa continua sendo um sedã compacto dos mais espaçosos, tanto para passageiros, quanto para bagagens, com seus 2.620 mm de entre-eixos. Fiz uma boa avaliação da versão Sense anterior dele, já dessa terceira geração vendida no Brasil, mas que ainda oferecia a opção de câmbio manual, aqui para a Rebimboca – confira aqui –, e essas características se destacam.

Ainda que não tenha exatamente um desempenho empolgante (ou esportivo), os até (com etanol) 113 cavalos de potência e 15,3 kgfm de torque do Versa (a mecânica é a mesma do SUV Kicks nacional), bem casados com o câmbio CVT, são mais do que suficientes para viagens tranquilas e sem rombos no bolso por excesso de consumo. O carro vem com garantia de fábrica de três anos, sem limite de quilometragem. As revisões periódicas obrigatórias até 60 mil km somam R$ 4.167, já com a mão de obra inclusa.

Vale lembrar que, embora já não tenham o volume de vendas que chegaram a atingir antes da invasão dos SUVs, os sedãs compactos respondem hoje por 12% do mercado e, cá entre nós, são no geral os automóveis mais práticos que se pode comprar. Se você pensa em levar um desses para a garagem, vale colocar esse Nissan entre as opções a considerar.


Confira aqui a ficha técnica completa do modelo (fonte: Nissan do Brasil)







Kommentare


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page